COMO SABER SE HOUVE ERRO MÉDICO!

29 Set 2020

Você sabia que nem todo resultado inesperado é considerado erro médico? Mas que também dentro da boa prática médica e uso de técnicas adequadas também pode haver erro médico?

Temos que tomar muito cuidado em relação à acusação de erro médico, pois estamos lidando com a carreira de um profissional que pode afetá-lo ética e civilmente.

Pois é, para que se haja culpa do profissional da área médica é necessário que ele tenha atuado com negligência, imprudência e imperícia, porém mesmo que a princípio você não tenha identificado nenhuma dessas ações, é necessário que se avalie em um sentido mais amplo.

Existe outra responsabilidade do médico que em nossa doutrina chamamos de anexa, lateral ou acessória que é o dever de informar.

Isso mesmo, o médico tem o dever de informar ao paciente sobre todo o tratamento/procedimento por qual ele irá passar, quais os benefícios em relação a procedimentos similares e quais são os riscos envolvidos.

O dever de informar o paciente é tão importante quanto o dever principal que é o tratamento ou cirurgia em si, esse dever do médico é materializado através do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido e deve ser demonstrado quando solicitado.

Por isso ao pensarmos em erro médico é necessário que se faça uma análise em todo o conjunto probatório e o melhor documento para isso é o seu prontuário, nele, em tese, conterá todas as informações necessárias para uma análise responsável e criteriosa.

Se mesmo com o prontuário em mãos ainda tiver dúvidas, nosso escritório tem adotado postura de promover uma ação cautelar de antecipação de provas que nada mais é que uma ação onde se fará uma perícia médica e nela seja diretamente no corpo do paciente ou somente na análise dos documentos, se avaliará não só a possibilidade do erro como também a extensão dos danos supostamente cometidos.

Dúvidas? Procure-nos, mande uma mensagem e não se esqueça: procure sempre um advogado especializado do Direito Médico e da Saúde!